Teto rebaixado com gesso: Estilo e Valorização.

Os tetos rebaixados com gesso valorizam os espaços da casa, pois dão a ilusão de uma moldura. Ao criar sancas e vincos com iluminação embutida, ele permite que pontos de interesse e jogos de luz possam ser notados com mais facilidade. Além disso, o gesso disfarça possíveis imperfeições do teto normal e diminui a sensação de pé direito desproporcional.

Todo o tipo de imóvel pode ter o teto rebaixado?

Pode Sim, mas é importante saber que o rebaixamento vai diminuir de 12 a 20 centímetros de altura do cômodo. Se a medida do teto até o chão ultrapassa os 2,50 cm, seu projeto de rebaixamento pode ser levado adiante. Caso esta medida seja inferior a 2,50 cm, prefira não fazer para e não correr o risco de acabar batendo a cabeça nas luminárias e prejudicando a circulação de ar. Um teto muito baixo também cria uma sensação desagradável de claustrofobia.

Temos dois tipos de gesso: o natural e o acartonado. A diferença entre os dois é a maleabilidade. Enquanto o natural se adapta com maior facilidade a diferentes projetos, o acortonado é vendido em placas fixas e é proveitoso em projetos mais padronizados e com linhas mais retas.

Faça um projeto detalhado antes de começar a obra

Como o gesso faz bastante sujeira na hora de aplicar e não demora pra secar, não dá para ficar fazendo ajustes no teto depois de colocado. Por isso, procure inspirações e referências, desenhe e redesenhe o projeto. Se possível peça uma planta 3d para um profissional ou amigo que mexa em programas do tipo AutoCad. Planeje não só para o cômodo que existe hoje, mas para qualquer tipo de cômodo que aquele ambiente pode se transformar. Um projeto abrangente, com pontos de luz funcionais garantem que o investimento no teto seja proveitoso por bastante tempo.

Veja também  Como financiar um imóvel

Pontos focais de iluminação ficam lindos, mas e se você quiser trocar o móvel de lugar? Dê preferências para lâmpadas com spot, que possam ser direcionadas em diferentes maneiras.  Também lembre-se de inserir no projeto entradas para o ar-condicionado e a fiação. Se o seu projeto prevê um lustre, converse com a empresa responsável para ter certeza de que o teto aguentará o peso, evitando acidentes.

Menos é mais

Houve uma época em que molduras coloridas, cortes diferenciados e forros decorados com vitrais estavam em alta. O grande problema dessas decorações é que por chamarem atenção demais elas acabam ofuscando o restante da casa, se tornam cansativas e acumulam muita sujeira. Texturas, recortes para esconder vigas e embutir varões de cortina podem ser usados livremente, mas o excesso de molduras pode deixar o ambiente carregado. Para não ter erro, menos é mais. Linhas retas e em ângulos retos estão em alta.

Efeitos de iluminação
A iluminação pode deixar sua sala infinitas vezes mais bonita. Deixá-la maior, mais alta, mais aconchegante e até mesmo romântica, tudo vai depender da sua imaginação. As preferidas são lâmpadas embutidas e mangueiras de luz. Elas criam uma iluminação quase natural para o ambiente e não ofuscam nem refletem como as lâmpadas direcionais comuns, já que são refletidas no teto. Spots e luminárias com design mais clean são perfeitas para todos os ambientes. Para quem quer ousar com uma decoração mais moderna, não faltam lustres e candelabros também. Mas, não se esqueça que para a sua instalação é necessário um preparo no teto, então certifique-se que estas informações constam no seu projeto.

Atualizado em 26 de maio de 2016 por Valentim Braga

Veja também  Dicas de boa convivência em condomínio

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!
Open chat